Tradição do Terno de Reis perdura em Garuva e encanta moradores

Segundo historiadores, essa tradição começou em Portugal e foi trazida ao Brasil pelos primeiros colonizadores. Em Garuva, o Terno de Reis ainda perdura sob as cantorias de cinco membros

A busca dos três reis magos Gaspar, Melchior e Baltazar pelo bebê Jesus que acabara de chegar ao mundo tornou-se a inspiração de uma tradição secular que perdura até nossa atualidade. Chamado de Terno de Reis, aquela antiga procura daqueles nobres do Oriente transformou-se em um grupo musical que visita as casas brasileiras entre os dias 24 de dezembro e 6 de janeiro, Dia de Reis, trazendo canções que relembram a passagem bíblica sobre o primeiro Natal.

Apresentação do Terno de Reis em Garuva. Gravação: Acervo

Segundo historiadores, essa tradição começou em Portugal e foi trazida ao Brasil pelos primeiros colonizadores. Em Garuva, o Terno de Reis ainda perdura sob as cantorias de cinco membros. O professor Paulo dos Santos, de 52 anos, é um dos membros mais antigos da tradição no município, segundo ele, seu grupo é remanescente de outros que haviam na região, mas que se acabaram. “Então, há cerca de 30 anos, o senhor Daniel Bandoch resolveu reiniciar a ‘reiada’. Reuniu uma equipe de foliões e resgatou a tradição”, revelou.

Acompanhados de violão, viola e um tambor, o grupo visitou as casas garuvenses na véspera de Natal, levando canções que se confundem com o estilo musical do sertanejo raiz brasileiro. “Há pessoas que pedem músicas sertanejas durante as apresentações”, conta Paulo.

Moradores acompanham apresentação do grupo em Garuva. Foto: Acervo

Morador da localidade da Mina Velha, o professor afirma que o Terno de Reis é agraciado pela maioria da população, que esperam ansiosos a passagem do grupo. “As pessoas que conhecem, elas adoram, ficam esperando o ano todo, muito dos antigos, os avós já participavam, contavam histórias”, lembrou. Porém, de acordo com Paulo, há aqueles que não os recebem bem. ” Tem pessoas que não conhecem e nem abrem a porta, acham que é uma bagunça”, lamenta.

Sobre o futuro do Terno de Reis em Garuva, Paulo garante que há jovens interessados em perpetuar a reinada, muitos deles, sobrinhos de membros do grupo.

Nesta quinta-feira (6), o Terno de Reis de Garuva fará um apresentação na igreja Matriz do município, após a missa, para celebrar o Dia de Reis.

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Siga o Folha Norte SC e receba mais notícias de Garuva e região

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*