‘Réu usava a autoridade de professor para abusar das meninas’, afirma MP sobre condenação em Itapoá

Professor é condenado a mais de 31 anos de prisão pelo estupro de três alunas em Itapoá

Um professor de uma escola do ensino fundamental de Itapoá acusado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) foi condenado por ter estuprado três alunas com idades entre 10 e 12 anos e pelo constrangimento causado a um aluno. O homem foi condenado a 31 anos e 1 mês de prisão, em regime inicial fechado, e ao pagamento de indenização por danos morais às vítimas no valor total de R$ 51 mil.  

A ação ajuizada pela Promotoria de Justiça de Itapoá relata que o réu, fazendo uso de sua autoridade de professor, por diversas vezes praticou atos libidinosos contra as vítimas.  

O réu, de acordo com o Promotor de Justiça Luan de Moraes Melo, aproveitou-se da condição de professor para estabelecer um relacionamento abusivo e doentio com as vítimas, praticando os crimes repetidas vezes.   

A sentença do Juízo da Comarca de Itapoá é passível de apelação, mas determina que o professor, preso preventivamente desde o dia 11 de março a pedido do Ministério Público, não pode recorrer dela em liberdade.  

Mais informações não podem ser repassadas em função do sigilo do processo penal, conforme determinado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.

Siga o Folha Norte SC no Facebook e receba mais notícias de Itapoá e região!

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*