Motoristas embriagados fazem das ruas de Garuva palco de tragédias

O medo de ser o próximo a estampar as estatísticas de crimes no trânsito estão forçando os munícipes a observarem e reagirem para quaisquer movimentação estranha nas estradas locais

A população de Garuva parece amedrontada com as últimas notícias que percorrem sem prudência as ruas do município: a sequência de atropelamentos causados por motoristas embriagados. Nos últimos seis meses, contabilizamos as sequelas deixadas nas vidas de dois jovens e a concretização da tragédia com a morte do motoqueiro Willian Modesto, no último sábado (30).

O medo de ser o próximo a estampar as estatísticas de crimes no trânsito estão forçando os munícipes a observarem e reagirem para quaisquer movimentação estranha nas estradas locais. Mães redobraram os alertas aos filhos para que olhem a todos os lados possíveis antes de atravessar a rua. O que, por um outro lado, tornar-se em vão, à medida que estes cuidados básicos deveriam sondar as consciências de quem está com as mãos nos volantes, mas não o fazem, nem mesmo quando estas mesmas mãos seguraram grandes doses de desinteresse pela vida alheia.

Espaço publicitário

A direção embriagada torna-se um desdém à própria vida, e , principalmente, à vida de quem seus veículos, com uma roupagem armamentística, encontram fatidicamente inocentes pelo caminho. Nossos amigos, primos, irmãos e filhos estão vulneráveis às escolhas egoístas de quem decide assumir o volante mesmo que desorientado pelo álcool.

Nesta quinta-feira (5), a divulgação de uma dolorosa sequência de filmagens revela a perseguição do motorista embriagado ao motoboy morto por ele em sequência, tornando-se a mais clara prova de como um veículo pode se tornam uma arma para quem tem plena intenção de usá-la como tal, sendo, em consequência disso, enquadrado no artigo 121 do Código Penal, por homicídio doloso, quando houve a intenção objetiva de matar, estando sujeito à pena de 6 a 20 anos ou de 12 a 30 anos, se for qualificado, sendo julgado pelo Tribunal do Júri.

Vídeo mostra perseguição de motorista ao motoqueiro Willian antes de atropelá-lo(30). Gravação:Divulgação

Buscamos nas resoluções do Código Penal Brasileiro o único alento para a justiça nestes tipos de crimes, mas com o alerta de que as ruas de Garuva não são mais seguras.

Leia também: Jovem de Garuva tem vida afetada após ser atropelado por motorista com sinais de embriaguez

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Siga o Folha Norte SC no Facebook e receba mais notícias de Garuva e região!

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*