Mapa do Turismo de SC mostra Garuva na categoria D e Itapoá na B; plataforma identifica desempenho econômico turístico dos municípios

O processo de atualização do Mapa do Turismo é de responsabilidade da Gerência de Políticas Públicas (Gepot) da Santur. Os municípios que compõem o Mapa são indicados pelos órgãos estaduais de turismo em conjunto com as instâncias de governança regional, e categorizados a partir de critérios do MTur.

Atualização Mapa de Turismo

O Mapa do Turismo de Santa Catarina foi atualizado pela Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), a partir da nova homologação do Ministério do Turismo. Ao todo, o Mapa conta com 146 municípios e 13 regiões turísticas validadas. Na avaliação, o município de Garuva foi classificado na categoria D e Itapoá na categoria B.

O Mapa está vinculado ao Programa de Regionalização do Turismo e orienta a atuação do MTur no desenvolvimento das políticas públicas. Ele é atualizado bienalmente. Para integrar o Mapa os municípios tiveram que atender alguns critérios e compromissos, entre eles a participação em instância de governança regional (IGR) e possuir Conselho Municipal de Turismo atuante.

Benefícios do Mapa

Entre os benefícios do Mapa do Turismo Brasileiro está a categorização dos municípios turísticos, que vai de “A” a “E”. A categorização é um instrumento para identificação do desempenho da economia do turismo dos municípios que integram o Mapa do Turismo Brasileiro.

Entre as principais razões para a alteração no número de municípios está a inclusão de um critério econômico nas variáveis utilizadas pelo MTur para a definição das categorias. A classificação subsidia a priorização de investimentos por programas do ministério, incluindo ações de infraestrutura turística, qualificação profissional e promoção dos destinos.

Com a nova validação, Santa Catarina obteve cinco municípios na categoria A, 13 na categoria B, 20 na categoria C, 80 categoria D e 28 na categoria E.

Nova forma de atualização do Mapa do Turismo

A partir deste ano, o mapa que tem como intuito orientar as definições de políticas públicas, terá a possibilidade de atualização com menor tempo, diferente de como acontecia nos processos anteriores.

Os gestores municipais de turismo podem atualizar as informações ou cadastrar o município a qualquer momento, em vez de a cada dois anos, como ocorria no processo anterior de elaboração de mapas turísticos. Por meio dessa medida, a plataforma de upgrade permanece aberta durante todo o ano.

Além disso, os municípios devem preencher um novo campo obrigatório no sistema de atualização denominado Atividade Turística, que vai ampliar o conhecimento dos cenários locais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*