Garuva já registrou cerca de 200 focos de dengue em 2021

Vigilância Epidemiológica faz alerta para prevenção ao mosquito e intensifica ações nos cemitérios

Com a temporada de chuvas e a proximidade do Dia de Finados, a equipe de combate à dengue de Garuva dobra a vigilância e reforça as orientações à população. O município já registrou quase 200 focos da dengue somente nesse ano.

Por isso, a coordenadora de Combate à Dengue do município, Cátia Regina Leandro, orienta as pessoas a evitar vasos e embalagens que acumulem água. “Muitas famílias já estão indo aos cemitérios para fazer a limpeza dos túmulos de seus entes queridos, preparando o local para o Dia de Finados, como é tradição. Pedimos que aproveitem para substituir os vasos que possam acumular água”. Os agentes de combate à dengue estão autorizados a retirar dos cemitérios vasos que acumulam água, a fim de eliminar ambientes propícios ao mosquito transmissor.

Cátia explica que, mesmo a colocação de areia nos vasos não é aconselhada, pois seria necessário fazer a substituição do material a cada semana. “Quando chove, a água acaba se acumulando entre a areia e a borda do vaso, propiciando um ambiente favorável para o mosquito depositar seus ovos”, observa. “Os vasos acabam sendo apenas um enfeite, mas um enfeite muito perigoso ao ser humano quando permitem o acúmulo de água”, finaliza.
Confira algumas dicas para não deixar água parada no cemitério:

  • Retire os pratinhos dos vasos das plantas
  • Coloque terra ou areia até a borda nos vasos fixos
  • Retire as embalagens plásticas
  • Não coloque água nos vasos das flores
  • Não deixe recipientes em cima dos túmulos (copos, garrafas, embalagens ou sacos plásticos)
  • Retire os suportes que represam água nas capelas para queima de velas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*