Epagri divulga boas notícias para a safra de tainha em 2022

Na última semana de abril um sistema de alta pressão (massa de ar frio) passa pelo Uruguai e Sul do Brasil, provocando a saída dos cardumes de tainha dos estuários da Bacia do Prata e da Lagoa dos Pastos. No dia 29 de abril o sistema de alta pressão com centro sobre o continente mantém o fluxo de vento sul intenso, passando a leste/nordeste e perdendo força no dia 30 de maio encostando os cardumes de tainhas nas praias. Na segunda-feira (2), o vento sul volta a sobrar novamente, mudando nos dias 3 e 4 para leste/nordeste e repetindo a condição favorável para que as tainhas encostem novamente nas praias. Estas condições devem resultar em bons lanços de tainha no início da safra.

O vento sul quando sopra por vários dias, empurra as águas frias – Águas da Pluma do Prata – mistura de águas subantárticas com a água doce do Rio da Prata – mais rapidamente na costa catarinense. O vento sul faz com que a água fria e salgada entre nos estuários, provocando a saída dos cardumes de tainha para a desova. No outono e inverno o vento sul chega após a passagem de frentes frias, mas se torna mais intenso e persistente quando continua resultando da combinação de sistemas de alta pressão (massas de ar frio), sobre o continente e litoral sul do Brasil, com passagem de frentes frias e a presença de ciclones mais afastado da costa, na altura do Uruguai e RS.

Argeu Vanz – Oceanólogo
Marilene de Lima – Meteorologista
Epagri/Ciram

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*