Confira a previsão do tempo para o verão em Santa Catarina

O verão no Hemisfério Sul inicia às 12h59min do dia 21 de dezembro. Nesta semana, a Epagri/Ciram divulgou um relatório de previsões sobre a estação m,ais quente do ano em Santa Catarina.

De acordo com a entidade de monitoramento, a previsão é de chuva próxima a média climatológica a abaixo do Oeste ao Planalto e na média a acima no Vale do Itajaí e Litoral de SC. O fenômeno La Niña mantém a chuva mal distribuída, com dias mais ensolarados do Oeste ao Planalto. A circulação marítima – transporte de umidade do mar para continente – e a ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) na altura de SP favorecem dias com mais nebulosidade e chuva frequente no Litoral e Vale do Itajaí, sobretudo no mês de janeiro. 

No trimestre os temporais ocorrem com mais intensidade, com granizo e ventania no estado. Por vezes a chuva ocorre com totais mais significativos em curto intervalo de tempo.

Climatologia: o que se espera para época do ano

Em novembro a chuva diminui, em relação a outubro, e a média mensal varia de 130 a 180 mm no Estado. Em dezembro, a segunda quinzena é mais chuvosa em relação à primeira, e a chuva se concentra especialmente no período da tarde e noite, em forma de pancadas passageiras, típicas de verão. A média mensal em dezembro e janeiro varia de 140 a 200 mm no Estado.

Durante o trimestre, os episódios de precipitação ocorrem normalmente associados à passagem de frentes frias pelo litoral e influência dos Sistemas Convectivos de Mesoescala (SCM) que provocam chuvas mais intensas em SC, sobretudo no Oeste e Meio Oeste.

Em novembro, dezembro e janeiro diminui a condição favorável aos ciclones extratropicais no litoral Sul do Brasil.

Temperatura

No trimestre a previsão é de temperatura na média climatológica em SC. Temperatura baixa na madrugada e amanhecer podem provocar episódios isolados, com geada fraca nas áreas altas do Planalto Sul. Mas, no decorrer de novembro e dezembro, as massas de ar quente atuarão com mais frequência e serão cada vez mais duradouras.

São caraterísticas da primavera: nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade.

Temperatura da superfície do mar

Em setembro de 2021, as águas no Pacífico Equatorial apresentaram anomalia de temperatura na superfície do mar (TSM) em torno de -0,5°C a -1,0°C e com anomalia positiva de 1,0°C na parte superior da região leste no El Niño 1+2, próximo à costa do Equador, como mostra a Figura 1. Em outubro a TSM a anomalia negativa de -0,5°C a -1,0°C permaneceu em toda na área de monitoramento (Figura 2). Para os próximos meses a previsão é de TSM com anomalia negativa no Pacífico Equatorial, mantendo atuação do fenómeno La Niña até o início de 2022. No Atlântico Sudoeste permanece a anomalia observada nos meses anteriores, negativa de TSM (-1,0°C e -2,0°C) em faixa estreita próximo da costa e no sul do Uruguai e com anomalia positiva no restante da área, em torno de 1,0°C.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*