Campo Alegre registra série de vandalismo

Só nesse ano, três patrimônios públicos foram depredados pelos criminosos

Campo Alegre vem sofrendo uma série de atos de vandalismo. Desde o início do ano, o município já registrou três ocorrências dos atos criminosos. O último ocorreu na noite de 4 de maio, quando bombeiros foram acionados para atender uma ocorrência de incêndio em uma lixeira pública nas proximidades do britador da Prefeitura, na localidade do Faxinal. A lixeira de madeira foi instalada no local há muitos anos para atender aproximadamente 40 residências próximas.

Lixeira atendia 40 famílias da localidade. Foto: Prefeitura de Campo Alegre

O secretário de obras do município, Adolar Bahr, esteve no local e constatou os danos. “Infelizmente, a pessoa que fez isso, além de destruir a estrutura de madeira, também queimou os palanques da cerca do britador, e, ainda, colocou em risco todos ao redor, pois com a propagação das chamas na vegetação seca, as consequências poderiam ser ainda maiores. Vamos fazer o Boletim de Ocorrência, e esperamos que o autor seja identificado e responda por isso o quanto antes’’, enfatizou.

Vandalismo do Centro ao interior

O cartão postal do Centro de Campo Alegre também registrou atos de vandalismo no mês passado, quando o Calçadão da Cascatinha amanheceu com bancos e canteiros depredados. Na manhã seguinte, a prefeita Alice Grosskopf esteve no local para averiguar os estragos e, na sequência, lavrou um Boletim de Ocorrência.

Calçadão da Cascatinha foi alvo de vandalismo em abril deste ano.
Foto: Prefeitura de Campo Alegre

Em fevereiro, a Secretaria de Obras de Campo Alegre realizou o conserto da ponte que liga as comunidades de Bateias de Cima e Lavrinha que, na semana anterior, havia sido queimada pelos vândalos. O ato criminoso resultou em sérios danos na ponte, sendo necessária uma revitalização completa.

Ponte foi reconstruída após ser queimada por criminosos. Foto: Prefeitura de Campo Alegre

A Prefeitura de Campo Alegre enfatizou que o crime de destruir, inutilizar ou deteriorar o patrimônio público pode gerar detenção de um ano e seis meses, ou multa. “Quem tiver alguma informação que possa ajudar na identificação dos autores, pode comunicar a PM ou a Secretaria de Turismo pelo (47) 3632-7328”, alertou.

Siga o Folha Norte SC no Facebook e receba mais notícias de Campo Alegre e região!

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*