Avó garuvense mobiliza ações para pagar tratamento de neto com autismo

“Você não imagina como está meu coração, levanto chorando, preocupada por ele. Hoje, estou aqui ajudando ele; amanhã, depois, eu não sei”, afirma Marlene Paoli; bazar será realizado neste sábado e domingo para ajudar nas arrecadações

Marlene Paoli é moradora da localidade Três Barras, em Garuva, tem 46 anos e cuida do neto Miguel de Lara, de 7, desde quando o menino tinha apenas seis meses de vida. Aos 4 anos, o pequeno foi diagnosticado com autismo e atrofia nos braços.

Marlene e o neto Miguel. Foto: Herison Schorr

De acordo com Marlene, nos últimos exames, foi constatado que Miguel tem uma veia no cérebro prestes a atrofiar, o que acarretará na regressão de seu desenvolvimento, que já é lento. Sem falar e ainda usando fraldas, o menino fez a avó travar uma batalha contra o tempo para conseguir o valor aproximado de 20 mil reais, que será utilizado para pagar o seu tratamento, no município de Rebouças, Paraná.

Vivendo com o salário de motorista do marido, avô de Miguel, Marlene conta com a ajuda de amigos e vizinhos para a promoção de campanhas em prol do neto. “Fizemos uma rifa para arrecadar dinheiro, para o tratamento do Miguel, este tratamento custa muito caro, estamos fazendo de tudo para ver a melhora do Miguel”, afirma a avó que já gasta cerca de 700 reais mensais com medicações para o neto.

Avó gasta cerca de 700 reais por mês com medicação para o neto. Foto: Herison Schorr

Além da rifa, uma vaquinha on-line e um bazar, que será organizado pelas irmãs da igreja e realizado neste sábado (4) e domingo (5) na Capela dos Milagres, no Bairro Urubuquara, foram montados para ajudar nas arrecadações. “Pedindo a Deus que ele mande bastante pessoas lá, para comprar”, pede Marlene.

Bazar montado para arrecadar recursos para o tratamento de Miguel. Foto: Divulgação

A avó afirma que seu coração aperta só em pensar que o filho que é neto pode não conseguir o tratamento. “Você não imagina como está meu coração, levanto chorando, preocupada por ele. Hoje, estou aqui ajudando ele; amanhã, depois, eu não sei”, sugere a avó sobre Miguel que tem crises constantes.

Para ajudar na campanha on-line de Miguel, clique aqui.

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Siga o Folha Norte SC e receba mais notícias de Garuva e região

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*