Araquari e Garuva voltam a registrar mortes e internações por Covid-19; municípios apresentam ações de enfrentamento contra a doença

Os municípios de Araquari e Garuva registram nos últimos dias recordes de contaminação pelo vírus da Covid-19. Em Araquari, o Boletim Epidemiológico informou que nessa quinta-feira (3) o município chegou a 652 moradores em tratamento. Em um único dia, foram 123 contaminações. Já em Garuva, o número de contaminados com o vírus ativo é de 245. Com o avanço da nova onda pandêmica na região, os municípios voltaram contabilizar mortes e internações pela doença.

Internações

Araquari contabiliza um total de seis moradores hospitalizados com Covid-19. Entre eles, dos estão estão internados em UTI e quatro na enfermaria. A Prefeitura de Araquari não informou se os moradores internados possuem comorbidades ou se estão com o esquema vacinal completo.

Mortes

O Boltetim Epidemiológico de Garuva informou a morte nesta sexta-feira (4), a morte de uma mulher de 57 anos por Covid-19. As informações sobre se ela estava com o esquema vacinal completo ou se havia comorbidades não foram informados pela Prefeitura do município. A última morte registrada no município pela doença foi no dia 10 de dezembro do ano passado.

Ações de enfrentamento

Araquari

A Prefeitura Araquari decidiu, no dia11 de janeiro, reativar a comissão de enfrentamento à Covid-19. O motivo é o crescimento de casos da variante Ômicron do coronavírus e da gripe H3N2 no país. Com isso, eventos como a 6ª edição Festa do Caranguejo e o carnaval de rua, previstos para fevereiro, foram cancelados. Somente a 14ª Festa do Maracujá, prevista para abril, ficou sob avaliação da comissão.

A decisão foi tomada em uma reunião extraordinária no Gabinete do Prefeito, onde se reuniam o prefeito Clenilton Carlos Pereira e seu vice, Ludgero Jasper Junior, o presidente da Fundação Municipal da Cultura, Thiago Pinheiro, a secretária da Saúde, Tânia Eberhardt, do Turismo, Paulino Sérgio Travasso, e profissionais da Saúde.

De acordo com a secretária da Saúde, a medida de cancelar as festividades foi tomada devido o crescimento de casos e prováveis contaminações da variante Ômicron, além do surto da gripe H3N2 na região. Somente na primeira semana de 2022, a UPA 24h Aci Ferreira de Oliveira atendeu 1.700 pacientes com síndromes gripais. Não há, no entanto, confirmação de casos positivos do vírus da Influenza A, o H3N2, ou da variante Ômicron. Todos os casos aguardam confirmação e os exames estão sendo realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN/SC) e particulares.

Tânia destacou, ainda, que a média diária para dezembro foi de 77 pessoas. Na terça-feira, dia 4 de janeiro, passou de 400. “Por isso temos de tomar algumas decisões difíceis, para protegermos a nós mesmos e os outros”, conta. “Em alguns casos vai significar cancelar ou adiar eventos.”

Ontem, a SMS publicou um boletim epidemiológico afirmando que o município registra um aumento acelerado de casos de Covid-19, o que levou a média para um patamar que se aproxima de 100 casos nas últimas três semanas, elevando o número de ocorrências, desde o início da pandemia, para 4.255.

O secretário de Turismo, Lazer e Esporte, Paulino Sérgio Travasso, destacou que a nova situação epidemiológica da pandemia na região e nas perspectivas em vista no momento inviabilizam qualquer evento de grande porte no munícipio. “Essa decisão de cancelar ou adiar alguns eventos segue a mesma dinâmica de medidas de proteção à saúde da população, como a não realização do evento do Natal e Réveillon em 2021”, disse.

Entretanto, a expectativa, segundo o prefeito Clenilton Carlos Pereira, caso haja diminuição da transmissão da nova variante do coronavírus e da Influenza (H3N2) no país a partir de maio, a 14ª Festa do Maracujá poderá ser realizada ainda neste ano. “Sua última edição foi em 2019, por isso faremos um estudo de um formato seguro para realizar o evento neste ano”, conclui.

Garuva

A Secretaria de Saúde de Garuva ampliou os atendimentos de casos de sintomas respiratórios na Unidade de Pronto Atendimento nesta terça-feira, dia 1º de fevereiro. A entrada é pelo acesso principal do UPA, sendo feito o direcionamento para o setor específico para triagem do paciente.

O local conta com uma equipe preparada para realizar o atendimento de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h, sem fechar para o almoço. Nos demais horários, o atendimento é realizado na própria Unidade de Pronto Atendimento.

Outra medida da Prefeitura de Garuva foi a criação de um ponto exclusivo para a vacinação de crianças contra a Covid-19, que iniciou os trabalhos nessa terça-feira, 1º de fevereiro. O espaço irá funcionar de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 16h30, na Rua Rui Barbosa, 1250, no Centro, próximo ao Estádio Municipal Júlio de Almeida.

Local de vacinação de crianças em Garuva. Foto: Divulgação

O município está realizando a vacinação em crianças acima de 9 anos sem comorbidades e crianças com comorbidades de 5 a 11 anos. Eles devem comparecer na Unidade acompanhado dos pais ou responsáveis, apresentar a caderneta de vacinação e documento original com foto.

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Siga o Folha Norte SC e receba mais notícias de Garuva e região

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*