Prefeitura de SFS inicia regularização fundiária no Distrito do Saí

Lançamento do processo ocorreu no galpão ao lado da igreja Nossa Senhora da Glória e vai se estender até a quinta-feira (8)

O lançamento do processo de regularização fundiária no Distrito do Saí aconteceu nesta segunda-feira (5), data que também marca o aniversário de 171 anos da localidade. Servidores da Gerência de Habitação e a equipe da Ragserv, empresa que trabalha no projeto que está em execução via Lar Legal, atenderam a população interessada em aderir à iniciativa.

A ação ocorreu no galpão ao lado da igreja Nossa Senhora da Glória e vai se estender até a quinta-feira (8). O prefeito Godofredo Gomes Moreira Filho e o vice-prefeito Sérgio Murilo de Carvalho Oliveira visitaram a localidade e conversaram com a população. A estimativa é de que, nesta etapa, mais de mil famílias sejam beneficiadas.

Autoridades do município participaram da cerimônia de lançamento.
Foto: Prefeitura de São Francisco do Sul

O prefeito parabenizou a comunidade pelo aniversário e frisou que a regularização fundiária é um assunto que terá atenção por parte do poder público. “Sabemos da importância do Distrito do Saí, do seu potencial turístico, gastronômico e cultural e faremos o possível para dar o suporte que a localidade merece. Nesse sentido, tenho certeza de que a regularização é um passo importante”, destaca Godofredo.

A equipe estará disponível para atendimento até a próxima quinta-feira (8), das 8h às 16h, no mesmo local, para proprietários de imóveis nas seguintes áreas: Rua Paru; Servidão sem denominação da Rua Lindolfo de Freitas Ledoux próximo à Rua José Marcelino Speck; Servidão sem denominação lateral da Rua Caranguejo, próximo a Rua Paru; Rua Ana Luiza de Jesus; Rua Robalo; Rua Parati; Rua Luiz Virgílio Wildner.

“Estaremos aqui durante esses dias para ajudar a população. Nós fazemos parte dessa história. Queremos encerrar essa semana seguindo em frente com o processo atendendo o maior número possível de pessoas”, diz o secretário de Assistência Social, Sandro Maier Cardoso.

Cabe ressaltar que nem todos os imóveis poderão ser regularizados, pois dependem de sua localização. Dúvidas podem ser tiradas no atendimento durante esta semana. É importante que o morador leve RG, CPF, contrato de compra e venda do imóvel, comprovante de residência e documento que comprove o estado civil. O espaço onde os atendimentos irão acontecer é amplo e as medidas de proteção de saúde para evitar a transmissão do coronavírus serão adotadas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*