Saiba o que era notícia em Campo Alegre no dia 30 de abril de 1899

Visita ilustre de um Senador, corrida de cavalos e um cãozinho perdido, conheça os noticiários de uma Campo Alegre com apenas dois anos de existência

O ano era 1899 e Campo Alegre recém comemorava seu segundo ano de existência, após emancipação do município de São Bento do Sul. Exatamente do dia 30 de abril o jovem município recebia a visita do Senador paranaense Coronel Joaquim Lacerda. O jornal que noticiou esta ilustre passagem chamava-se “O Campo-Alegrense, Jornal Consagrado ao Poder Público”, como referido em sua capa. Com apenas quatro páginas, era vendido a 300 réis.

Na ‘verdade verdadeira’, não foi bem uma visita ao município, apenas uma breve passagem do Senador à casa de amigos que moravam no local. Após algumas horas, uma comitiva acompanhou o político para uma localidade No Paraná, onde foi recebido “debaixo de milhares de foguetes, salvas e etc”…, como mencionado em um dos parágrafos.

Manchete do jornal relatava a passagem do Senador Coronel Joaquim Lacerda pelo município. Foto: Acervo Heroteca Digital Catarinense

De acordo com o jornal, o repórter acompanhou o político nos cafés, almoços e bailes que abrilhantaram a passagem do Senador pelas comunidades do Estado vizinho, mas compartilhou com os demais colegas da redação o sentimento de insatisfação. “Por nossa vez ‘comprimentamos’ o ‘illustre’ viajante sentindo não vir até aqui”, lamentou o redator.

Atrações da época

Foto: Acervo Heroteca Digital Catarinense

Parecia ser dois grandiosos eventos do município. O anúncio da importante corrida entre os cavalos Chopim contra o Tostado ganhou um espaço no noticiário local; abaixo, a comunidade campo-alegrense aguardava o ‘circo de cavallinhos’ que animaria a população na Festa da Trindade, padroeira do município, naquele ano.

Foto: Acervo Heroteca Digital Catarinense

A popualação estava eufórica com os preparativos da festa da padroeira, como toda comunidade do interior que conta no calendário os dias dela chegar. Em Campo Alegre, o jornal fazia, já em abril, um pedido público para que todos os fiéis contribuíssem financeiramente para custear os gastos da festa que, além do circo, teria como atração a Banda Babitonga, de São Francisco do Sul.

Propagandas

Foto: Acervo Heroteca Digital Catarinense

Como a própria propaganda comprova, o xarope de angico da Peitoral Catharinense era, de fato, eficaz. De acordo com informação de sua potência, mais de 50 mil pessoas haviam testado o valioso remédio, que poderia curar até mesmo a coqueluche.

Foto: Acervo Heroteca Digital Catarinense

Para a manutenção do jornal, com o pagamento da impressão, distribuição e dos funcionários, assim como hoje, as empresas de comunicação vendiam espaços para anúncios, seja de qualquer natureza, de propagandas de remédios aos achados, como este cãozinho que foi encontrado. É notório que o desenho exposto é puramente ilustrativo, mas o interessante é que o dono do animal desaparecido, após encontrá-lo, deveria pagar pelo anúncio exposto no jornal sobre o mascote achado.

Foto: Acervo Heroteca Digital Catarinense

Campo Alegre foi um município predominantemente colonizado por alemães que desenvolveram-se economicamente na região. Para conquistar estes novos clientes, advogados de origem luso-brasileira, que formava-se nas capitais, ofereciam seus serviços para estas comunidades e, na busca da clientela estrangeira, optavam por divulgar seus anúncios com a língua alemã.

Siga o Folha Norte SC no Facebook e acompanhe as notícias de Campo Alegre e região!

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*