“Existiu uma chance para mim, agora, quero aproveitar”, diz Lorival sobre sua nova vida

Após repercussão de uma reportagem do Folha Norte SC, Lorival Francisco, de 49 anos, arrecadou cerca de 60 mil reais; agora, regularizou seus documentos para trabalhar e comprar uma casa

A manhã desta sexta-feira (5), foi corrida para Lorival Francisco, de 49 anos. O morador de Garuva buscou os órgãos do município para refazer sua carteira de identidade e de trabalho. O motivo? Seguir em frente, em uma nova vida que lhe espera. “Depois dos dias árduos de sol, veio a chuva”, comentou em entrevista ao Folha Norte SC.

Lorival refazendo sua carteira de identidade. Foto: Herison Schorr

Após repercussão de uma reportagem do Folha Norte SC, que contou a história do homem que fugiu da homofobia que sofria em Joinville e passou a dormir em um cemitério e em um pálio velho no município de Garuva, Lorival arrecadou cerca de 60 mil reais em uma campanha nacional realizada pelo site Razões Para Acreditar. Nesta sexta, ele regularizou seus documentos para trabalhar e comprar uma casa com a doação.

“Existiu uma chance para mim, agora, quero aproveitar. Eu estava numa ‘UTI’; essas pessoas que me ajudaram, anônimas, desejo que sejam fartas nas suas colheitas, elas acabaram me ‘ressuscitando’ daquele cemitério”, disse com os protocolos nas mãos para receber os novos documentos.

O morador de Garuva admite que não esperava que sua história tivesse tamanha repercussão, e que ela iria gerar frutos. Ele destaca que houve pessoas que poderiam lhe orientar, para sair da situação de rua, mas não o fizeram por “burocracia”, acrescentou. Por outro lado, ele não deixará de lembrar de nomes como: Maria, Neide, Jair, Olavo, as Saletes, Orlando e Everton, moradores de Barrancos que lhe acolheram e ajudaram da forma como podiam. “Eles também são carentes, assalariados, mas, mesmo assim, me ajudaram com alimentação, roupas e acolhimento. Lá, ninguém me criticou, todas as pessoas me apoiaram”, contou.

Lorival acompanhada de Maria, uma das moradoras de Barrancos que lhe ofereceu ajuda. Foto: Herison Schorr

Lorival também foi atacado nas redes sociais após sua história vir a público. Sobre os comentários negativos, ele comenta que, para estas pessoas, mostrará, em seu trabalho, o esforço em nome daqueles que ajudaram. “Se cada pessoa que ataca, pegasse uma pessoa e fosse ajudar, ninguém vivia uma situação dessas. Não é falta de esforço, é falta de oportunidade”, ressaltou.

Segundo ele, antes era uma pessoa invisível na sociedade, e, a consequência desta situação era a exclusão. “Como se a gente não quisesse trabalhar, não quisesse se esforçar, só que não existia nenhuma porta que abrisse pra ajudar”, completou.

Com as portas abertas, ‘Lori’ garante que dedicará os esforços de seus braços, e o seu coração, para os mais de 1.300 doadores do site Razões Para Acreditar, e, também, para a redação do Folha Norte SC.

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*