Campo Alegre: projeto para captação de recursos da pavimentação de Fragosos ao Centro é iniciado

As ações fazem parte da fase inicial de elaboração de um projeto que será desenvolvido pela Amunesc

Na manhã desta segunda-feira, (22) a prefeita Alice Grosskopf esteve na comunidade de Avenquinha, acompanhando os trabalhos de medições topográficas que estão sendo realizados pelos próprios servidores do setor de planejamento da prefeitura. As ações fazem parte da fase inicial de elaboração de um projeto que será desenvolvido pela Amunesc, e, logo após, usado na busca de recursos para execução da pavimentação asfáltica que ligará o Centro e o Distrito de Fragosos

Foto: Prefeitura de Campo Alegre

Para a prefeita, “esse é só o primeiro passo para que possamos captar recursos para uma obra tão importante. Essa obra consta em nosso plano de governo e vamos correr atrás de recursos tanto estaduais quanto federais, porém, para ter sucesso, o projeto precisa estar pronto, só assim saberemos qual o valor do investimento”, afirmou.

 Na semana passada, a prefeita recebeu uma ligação do Deputado Estadual Silvio Dreveck, na ocasião, o parlamentar sinalizou a possibilidade de disponibilizar recursos para a pavimentação de aproximadamente 1 km de asfalto. “Fiquei muito feliz com a disponibilidade do deputado, e certamente cada km asfaltado será de grande valia. Da mesma forma, quero contar com o apoio dos vereadores e demais lideranças políticas. A eleição acabou ano passado, agora não existem mais bandeiras políticas, precisamos e vamos todos juntos focar em buscar melhorias para nossa cidade”, disse a prefeita.

De maneira simplificada, dependendo dos itens que serão anexados ao projeto, como drenagem, acostamento ou ciclovias, estima-se um investimento entre R$ 15 e 20 milhões para a execução de uma obra tão grandiosa. Contudo, tendo o projeto em mãos, o mesmo poderá ser moldado de acordo com a disponibilidade financeira.

Importância Regional

Estima-se que a pavimentação asfáltica entre o Distrito de Fragosos ao Centro vai gerar um desenvolvimento significativo para diversos setores. Com esse novo eixo, as indústrias e o setor agrícola poderão usar a nova rota para o escoamento da produção. Os atrativos turísticos também terão melhores condições de acesso, bem como, a fluidez do transito da SC 418 pode melhorar em decorrência de uma rota alternativa.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*