Aos 61 anos, francisquense lidera campanha que arrecada 2 t de alimentos para famílias vítimas da enxurrada

“Arregacei as mangas e fui atrás, até agora eu não parei mais”, contou Sônia Maria Costa Rocha, moradora do bairro Rocio Pequeno, que trabalha há 30 anos com ações sociais

Ainda contabilizando os prejuízos e traumas causados pelas enxurradas na noite de 31 de dezembro em São Francisco do Sul, o Folha Norte SC conheceu a história da francisquense Sônia Maria Costa Rocha, uma senhora de 61 anos que, liderando a ONG SOS Vida Sem Fome, arrecadou cerca de 2 toneladas de alimentos para os moradores assolados pelo desastre natural.

“Arregacei as mangas e fui atrás, até agora eu não parei mais”, contou Sônia Maria Costa Rocha, moradora do bairro Rocio Pequeno que trabalha há 30 anos com ações sociais.
Foto: Acervo

Sônia, que trabalha como agente comunitária de saúde na Prefeitura do município, conta que suas ações ainda estavam voltadas para dar assistência às famílias prejudicadas pela crise da pandemia, quando descobriu na véspera de Ano Novo que seu apoio e liderança seriam fundamentais para auxiliar a população que, em alguns casos, perdeu todos os móveis, roupas e alimentos com o temporal.

Confidente em sua força, a moradora do bairro Rocio Pequeno iniciou uma campanha de arrecadação já no dia seguinte. “Arregacei as mangas e fui atrás, até agora eu não parei mais”, revelou. Além de alimentos, a senhora, que é mãe e avó, também contabiliza a arrecadação de roupas e dezenas de móveis que foram repassados aos moradores desabrigados.

Perda que virou amor ao outro

Sônia lembra que iniciou com a devoção em ajudar ao próximo há 30 anos atrás, quando perdeu seu filho, ainda menino, vítima de meningite. Desamparada pela falta do menino, entrou em depressão.

“A perda de um filho é uma dor de um pedaço que tiram da gente”, complementa.


Ela conta que, para tentar superar a morte do filho, uma amiga da igreja a convidou para ajudar em uma ação com famílias carentes. Depois daquele dia, Sônia nunca mais parou com suas atividades solidárias. “Propósito que tenho com Deus”, destacou.

Sônia com as colegas da ONG. Foto: Acervo

Atualmente, em seu trabalho na ONG, ela agradece o apoio fundamental que tem de seus colegas de atividades, e, para os leitores que ainda quiserem contribuir com as arrecadações, a coleta de mantimentos é feita na rua Marcos Goersem, Rocio Pequeno, ao lado da bica d’água, nº 1967, ou, para maiores informações, envie uma mensagem para o WhatsApp: 47 98400-7937.

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

2 Comments on "Aos 61 anos, francisquense lidera campanha que arrecada 2 t de alimentos para famílias vítimas da enxurrada"

  1. Conheço esse trabalho humanitario. Elogiavel seu empenho na àjuda dos necessitados. Deves ser ajudada.

  2. Sonia Maria Costa Rocha | janeiro 20, 2021 at 11:53 pm | Responder

    Muito obrigado amigo adorei sua publicação

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*