“A grande maioria estava vindo de viagem a trabalho”, afirma secretário de Assistência Social de Garuva sobre acidentados da Curva da Santa

Segundo o secretário Rogério Thomas, muitos têm familiares nos municípios de Blumenau e Brusque e estavam de mudança para o Estado de Santa Catarina em busca de uma melhor condição de vida; ele ouviu os relatos dos sobreviventes

Após o acidente com 56 passageiros na Curva da Santa, em Guaratuba (PR), a Prefeitura de Garuva se mobilizou para atender 16 feridos que foram encaminhados ao Pronto Atendimento municipal. Liberados do atendimento hospitalar, sete passageiros foram encaminhados para o Cras do município, onde foram acolhidos e orientados durante o contato às famílias.

De acordo com Rogério Thomas, 43 anos, secretário de Habitação e Assistência Social de Garuva, em conversa com os sobreviventes da tragédia, eles relataram sobre o motivo pelo qual muitos haviam deixado a cidade de Belém (PA): “A grande maioria estava vindo de viagem a trabalho”, afirma. Segundo o secretário, muitos têm familiares nos municípios de Blumenau e Brusque e estavam de mudança para o Estado de Santa Catarina em busca de uma melhor condição de vida.

Sete passageiros foram acolhidos pelo Cras de Garuva. Foto: Herison Schorr

Em poucas informações que conseguiu dos sobreviventes, devido ao abalo emocional que apresentavam, Rogério também destaca um relato de um dos passageiros que chamou sua atenção: “Ele viu o acidente, percebeu a primeira volta que deu dentro do ônibus quando ele capotou, e, na segunda volta, ele se viu em pé fora do ônibus. Ele foi arremessado para fora do veículo e caiu em pé”, relatou. Outro fato comovente contado por Rogério foi de um senhor que, mesmo com o braço quebrado, ajudou a tirar os sobreviventes de dentro do ônibus.

“É bastante traumático, pra gente que chegou lá no PA, ver a situação daquelas pessoas ensanguentadas, apesar de não ser ferimentos graves, mesmo assim, assustou. Nos colocamos no lugar deles, porque as pessoas saíram da sua terra natal para viajar em quatro dias de viagem, em busca de trabalho, e chegar aqui, quase no destino, e sofrer um acidente desse tipo”, lamenta o secretário

Até o momento, Rogério afirma que quatro passageiros já foram encaminhados às suas famílias e três ainda permanecem acolhidos no abrigo, dentre eles, dois irmãos menores de idade que estão com os pais internados em Guaratuba, em estado de observação.

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*