Em Araquari, Lagoa da Cruz e Rio Itapocu mostram melhorias na qualidade da água

Análise foi feita em novembro, em 8 pontos

Essa é a segunda análise realizada pela Fundação Municipal do Meio Ambiente de Araquari (Fundema). A primeira aconteceu em janeiro e o resultado foi positivo. Já, a segunda análise feita em novembro, apontou resultados ainda melhores, se comparados à primeira, exceto pelo ponto 6 no rio Itapocu. 

Foto: Prefeitura de Araquari

“Nós tivemos um número elevado de coliformes neste ponto e acreditamos que seja por conta de uma mancha branca que encontramos na água, quando realizamos a coleta. Contudo vamos investigar nos próximos meses, a fim de verificar se é algo pontual ou se está ocorrendo constantemente para que possamos adequar ao que for necessário”, informa Mayara Pereira Silva, gerente técnica de gestão ambiental da Fundação. 

Foto: Prefeitura de Araquari

As análises fazem parte do projeto de “Melhoria Ambiental da Barra do Itapocu” que teve início em setembro de 2019, quando a Fundema realizou uma visita ao bairro para uma ação de conscientização sobre a importância da instalação de sistemas de tratamentos de esgoto adequados. E até o momento, mais de 200 residências já aderiram ao projeto e efetuaram a troca de seus sistemas de tratamento de efluentes. 

Dentro do projeto, durante a análise são verificados temperatura, oxigênio dissolvido (OD), demanda bioquímica de oxigênio (DBO), nitrogênio amoniacal, nitrato, nitrito, nitrogênio total, coliformes termotolerantes, sólidos totais e fósforo. “Além dos 10 parâmetros que também foram analisados em janeiro, nós incluímos a análise do pH e demanda química de oxigênio (DQO)”, conta a gerente técnica de gestão ambiental. 

Foto: Prefeitura de Araquari

Segundo Mayara, a implantação do sistema de tratamento de esgoto adequado pode apresentar uma excelente alternativa para a melhoria da qualidade ambiental na Barra do Itapocu. “Nós seguiremos com o projeto em 2021 realizando novas análises a cada seis meses, orientando os moradores sobre a obrigatoriedade da troca dos sistemas de esgoto, fiscalizando e notificando quando necessário”, comenta.

Os moradores que se encontram em situação de vulnerabilidade social e não possuem condições de efetuar a troca do sistema de esgoto devem entrar em contato com a Fundema que irá analisar o caso, individualmente.

Foto: Prefeitura de Araquari

“Além da análise da água do rio Itapocu e da Lagoa da Cruz, a Fundação também está verificando a balneabilidade do mar e assim que tiver o resultado estará divulgando para a população”, diz. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*