Empresa Dutex de Garuva entrega casa à família de menino autista desabrigada pelo ciclone bomba

A história da família ficou conhecida nacionalmente após uma matéria do Folha Norte SC durante a campanha de arrecadação do jornal para os desabrigados do ciclone bomba

As comemorações do primeiro aniversário do Folha Norte SC já começaram no domingo (22) com a entrega de uma casa nova à família da autônoma Nazaré Cristiana Pereira, 38 anos, moradora do bairro Giorgia Paula, em Garuva.

Foto: Herison Schorr

No final de junho, seu lar foi avariado pelos ventos do ciclone bomba, o qual, deixou ela e o filho autista, Pedro Henrique Pereira Gonçalves, de 11 anos, desabrigados. Segundo a mãe, o filho pedia todos os dias para voltar para casa, que foi embargada pela Defesa Civil.

Na mesma semana, após o Folha Norte SC contar sua história com a matéria: “Mãe, vamos para nossa casa?”, pede menino autista que teve lar avariado por ciclone , pessoas de todo o país apareceram para ajudar; dentre elas, o empresário Oébier Pereira do Santos, proprietário da empresa Dutex Indústria Plástica, que comoveu-se com a situação da pequena família.

“Vimos a reportagem feita pelo Folha Norte SC, muito bem feitas, chamando a atenção da condição que tinha ficado a casa dessa família. O que mais me comoveu foi que a criança, que é autista, estava pedindo para voltar pra casa”, lembra.

Oébier Pereira do Santos, empresário.

Com consenso de seus dois sócios, Oébier começou uma campanha para construir do zero uma casa melhor para Nazaré e o filho. Ele conta que pedidos de apoio foram lançados da redes sociais e, no mesmo instante, pessoas de toda a região, e até fora, surgiram para ajudar a família com dinheiro e material de construção.

Com todos os materiais arrecadados, Oébier uniu um grupo de 15 funcionários da empresa, que tinham noções de alvenaria, para iniciar a construção da nova casa. Entre os funcionários, dois foram contratados exclusivamente pelo empresário para trabalhar assiduamente na construção durante três meses. “Agradecemos bastante pelo empenho deles que fizeram com muito amor, como se fosse para eles”, ressalta o empresário sobre os funcionários.

Foto: Herison Schorr

Ao ver o resultado do trabalho, Oébier afirma que refletiu sobre a questão da pandemia, onde, segundo o empresário, ela deu uma “freada” nos seres humanos, para uns pensarem mais nos outros, dando a todos a consciência de que cada um precisa de ajuda, mas, que, também, podem ajudar de alguma forma. “E agora vendo esse resultado com a felicidade da família, da criança… O legal, também, é que o Pedro acabou se apegando bastante com a equipe da Dutex”, conta.

Oébier com o Pedro e sua mãe Nazaré Foto: Herison Schorr

Nazaré volta ao dia 30 de junho para lembrar daquele momento que, segundo ela, mudaria para sempre sua vida. “Nós sabíamos que vinha vento, mas não imaginávamos que era tudo aquilo”, conta a mãe sobre o filho que chorou durante todo o momento da tempestade, enquanto a casa era destelhada, assim como as residências dos vizinhos.

Foto: Herison Schorr

Abrigada na casa da mãe, Nazaré começava uma luta para que o filho se acostumasse com uma nova condição, pela questão do autista se sentir mais confortável com aquilo que é acostumado a conviver. Nos dias seguintes, uma amiga lhe procurou para propor uma campanha nas redes sociais, de onde vieram as primeiras doações.

“Na terça-feira a tarde o folha Norte SC esteve aqui comigo, explicando e me propondo uma matéria para ajudar. No mesmo dia, quando a matéria saiu no ar, aí foi uma explosão”, conta sobre as centenas de doações que recebeu dos leitores. No mesmo dia, por meio da amiga Simone Farias, que mostrou a matéria para Oébier, Nazaré lembra que recebeu a visita do empresário que abraçou sua causa.

Com a casa pronta e inaugurada, Nazaré a observa com a certeza de que “levaria anos para conseguir reconstruir do mesmo jeitinho”, diz emocionada. Ela também destaca que, durante a construção do novo lar, criou, junto com o filho, um vínculo de amizade com os funcionários da empresa, a qual, cultivará para sempre. “Não é simplesmente fazer, eles fizeram tudo com muito amor e carinho, pensando no bem-estar nosso”, enfatiza.

Equipe da empresa Dutex Indústria Plástica. Foto: Herison Schorr

Para os agradecimentos, a autônoma revela que é difícil lembrar o nome de todos aqueles que lhe ajudaram de alguma forma, mas destaca o nome da amiga Alice, aos empresários da empresa Dutex, ao irmão Israel e cunhada Adriane, e ao Folha Norte SC.

Texto: Herison Schorr

Jornalista formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

1 Comment on "Empresa Dutex de Garuva entrega casa à família de menino autista desabrigada pelo ciclone bomba"

  1. Inácio Juliano Venske | novembro 27, 2020 at 6:54 am | Responder

    Parabéns pela excelente iniciativa e reportagem!

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*