Alunos de Araquari são aprovados para representar o município no Festival Escolar Dança Catarina

Evento é considerado um dos maiores do Brasil na categoria e começa amanhã (24)

Três alunos da Escola Municipal Rosalvo Fernandes, do bairro Areias Pequenas, em Araquari, foram aprovados na categoria mirim para representar o município no Festival Escolar Dança Catarina, considerado o maior evento de dança escolar brasileiro.

Professor Leonardo Manoel com os alunos selecionados. Foto: Acervo

Sob orientação do professor de séries iniciais Leonardo Manoel, 26 anos, Yasmin, Miguel e Penélope passaram por longos ensaios online durante uma semana devido o cancelamento das aulas pela Covid-19. Segundo Leonardo, aprovação dos alunos foi recebida com muita satisfação.

Sempre gostei muito de dançar, desde quando acordo até a hora de dormir

Penélope Sophia Engler dos Santos, 10 anos anos, moradora do Centro de Araquari, é uma das alunas selecionadas para participar do Festival e contou ao Folha Norte SC seu amor pela atividade. “Sempre gostei muito de dançar, desde quando acordo até a hora de dormir”, revela. De acordo com a menina, ela até inventa coreografias de músicas que gosta, e está muito feliz e orgulhosa por ser aprovada para representar Araquari entre os dançarinos, tendo esta oportunidade como um grande passo.

Penélope dançará a coreografia com a música “Maria, Maria” de Milton Nascimento, retratando a delicadeza e também a força e vigor feminino. Foto: Acervo

O agente administrativo, Rondinelli dos Santos, de 44 anos, conta que sentiu-se orgulhoso ao saber que a filha Penélope foi uma das selecionadas para representar Araquari no Festival, o qual, participará novamente. Segundo o pai, o mais importante é que, assim como no skate, no karatê e voleibol, os quais ela também participa, é a dedicação e o amor que Penélope tem em tudo o que faz, assim como a dança. “Só posso dizer que me orgulho e tento incentivar em tudo que ela decide fazer, e faz com amor. Estamos realmente na torcida para que ela e as crianças façam seu melhor, e principalmente com muita alegria e dedicação”, conta o pai.

Para a mãe, a professora Amanda Carolina Engler Jorge, de 32 anos, a Penélope é uma criança movida pela dança. “Desde a hora que ela acorda, até o momento de dormir ela imagina, cria coreografias e faz vídeos para me mostrar”, diz. Segundo ela, se sente muito honrada e orgulhosa em ter uma filha que se destaca no que faz, e principalmente pela felicidade que Penélope transmite através da dança.

“Ela é uma menina dedicada que aprende facilmente tudo aquilo que o professor passa pra ela”

O coordenador de logística Jean Carlos Lange, 39 anos, morador do bairro Porto Grande, conta sobre a satisfação de ver sua filha Yasmin Victória da Silva, de 10 anos, em ser uma das alunas de Araquari que participará do Festival. “Ela é uma menina dedicada que aprende facilmente tudo aquilo que o professor passa pra ela”, afirma.

Yasmin dançará a coreografia com a música “Caderno”, de Toquinho, que vai retratar a saudade que os alunos estão da escola, nesse período de pandemia. Foto: Acervo

O pai conta que já está feliz pela participação dela e, se Yasmin for uma das vencedoras, vai ser muito importante para a família e para a filha. “Sabemos que ela é capaz. Estamos torcendo muito, esperamos que ela se saia bem”, destaca.

“Ele está muito feliz por ser convidado”

Miguel dançará a coreografia com a música “Carimbador maluco” de Raul Seixas, que retrata uma volta ao espaço no imaginário da criança. Foto: Acervo

Miguel Sueke Ribeiro dos Santos, de 7 anos, é morador de Ubatuba, São Francisco do Sul, mas estuda em Araquari, onde sua mãe Simone do Rocio Sueke, de 42 anos, trabalha como professora.

Para descrever a personalidade do filho, Simone destaca sua energia ativa, com aptidão pela dança, principalmente pelo hip hop, seu estilo favorito. De acordo com ela, Miguel é dedicado e aperfeiçoa seus passos assistindo vídeos de dança no YouTube. “Ele está muito feliz por ser convidado, e a família está muito feliz e empolgada para assistir a participação dele”, conta Simone.

Incentivo à dança

Sobre o incentivo à dança, o professor Leonardo destaca que não poderia deixar de incentivar a participação dos alunos mesmo que online, “pois nós, enquanto escola percebemos a diferença que o processo de inserção da dança no contexto escolar melhorou a autoestima dos alunos, a comunicação entre eles, a autonomia para tomar decisões enquanto equipe além de todos os benefícios que o desenvolvimento da corporeidade traz para cada indivíduo”, afirma.

Ele também destaca que Araquari, no ano passado, foi sede de uma das etapas deste festival, onde a Escola Municipal Rosalvo Fernandes foi campeã alcançando o primeiro e segundo lugar na categoria mirim dança livre e primeiro lugar na categoria mirim danças populares. “Uma parceria entre os professores Everton Costa e Rosani Braz de Educação Física e nós, professores regentes de turma”, enfatiza.

As apresentações começam amanhã, dia 24, às 19h30 e se estendem até o dia 26. Para os leitores que quiserem assistir, clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*