Corpo de Bombeiros Militar de Itapoá completa 15 anos

Ao longo do mês, a equipe foi lembrada pela comunidade que diariamente acompanha o trabalho prestado na cidade

O Corpo de Bombeiros Militar de Itapoá completou em outubro 15 anos de existência. Ao longo do mês, a equipe foi lembrada pela comunidade que diariamente acompanha o trabalho prestado na cidade.

Quartel do Corpo de Bombeiros Militar de Itapoá. Foto/Acevro

“O grande número de mensagens de felicitações e votos de muito sucesso foram enviadas pelo WhatsApp e também através de telefonemas, e-mails e pelas redes sociais”, conta agradecido pelas homenagens o terceiro sargento Paulo Sergio Baptista dos Santos.

Construindo a história

No dia 12 de outubro de 2005 inaugurou em Itapoá um Grupamento do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, a princípio subordinado a Garuva. Até então, na cidade de Itapoá, contava-se apenas com os guarda-vidas civis para realizar a segurança nas praias.

Antiga sede da Polícia Militar de Itapoá onde hoje é instalado o quartel do Corpo de Bombeiros do município. Foto/Acervo


O sargento Paulo lembra que chegou em Itapoá como soldado no início do mês de outubro de 2005, ele pertencia aos bombeiros de Garuva e veio acompanhado pelo soldado Edival, soldado Rodinei, soldado Carlos e cabo Padilha, para compor a guarnição de Itapoá. “No início, o serviço prestado à comunidade era feito com apenas um bombeiro militar e um bombeiro comunitário, também vindos de Garuva”, enfatiza. Hoje, a guarnição conta com 14 bombeiros.

Primeiros bombeiros de Itapoá. Foto/Acervo


Segundo Paulo, as instalações do quartel dos bombeiros foi alocada nas antigas instalações da Polícia Militar de Itapoá e, nos primeiros anos, atendiam apenas emergências pré-hospitalares, onde contavam com um furgão que era a ambulância, uma caminhonete que era utilizada para transporte de materiais e um automóvel corsa para serviços administrativos. “No mesmo ano, 2005, ocorreram dois incêndios na cidade de Itapoá, o primeiro em uma igreja e o segundo em um ônibus. Por conta desses acontecimentos, atentou-se para a necessidade de ativar uma viatura para o combate a incêndio e também mais militares para compor a tropa”, diz.

As praias da cidade já eram assistidas por guarda-vidas civis, pertencentes da Polícia Militar de Santa Catarina até 13 de outubro de 2003. A partir dessa data, militares do 7º Batalhão de Bombeiros Militar vinham de Itajaí para dar treinamento e também conduzir as operações veraneio.

Grupo de guarda-vidas de Itapoá. Foto/Acervo

No ano de 2006, os militares de Itapoá se capacitaram e, desde então, conduzem os cursos de salvamento aquático e as operações veraneios no município. Com o passar do tempo, o grupo de bombeiros tornou-se o 4º Pelotão da 3ª Companhia do 7º Batalhão de Bombeiros Militares de Santa Catarina.

Marcando a história

Das histórias que surgem a cada dia de plantão no Corpo de Bombeiros Militar de Itapoá, uma delas foi selecionada pela guarnição. De acordo com os bombeiros, foi um acidente de transito há aproximadamente 3 anos atrás, na SC-416 próximo ao bairro do Sai Mirim, onde um carro com sete ocupantes, sendo cinco deles crianças e adolescentes, colidiu frontalmente com um caminhão, no qual, dos ocupantes, três morreram no local, e outros três posteriormente.

Foto/Acervo


“Para um bombeiro já é difícil de lidar com acidentes de trânsito que envolvam vítimas, ainda mais difícil quando vítimas são crianças, não é nada fácil emocionalmente lidar com situações assim, ter que tomar decisões e ações rápidas que poderão decisivas para o sucesso ou não do atendimento”, afirma o soldado Bernardo de Oliveira Reis, chefe de socorro.

O acidente ainda é lembrado com pesar pelos bombeiros devido a quantidade de pessoas envolvidas e pela maioria delas ser crianças e adolescentes, o que, segundo eles, envolveu uma maior logística.

Foto/Acervo

A guarnição destaca que ocorrências como essa envolvem vários órgãos de emergência e também requer que sejam aplicadas diversas atividades de bombeiro, como atendimento pré-hospitalar, resgate veicular, além de cuidados permanentes com cena do acidente como: trânsito, vazamento de combustível, instabilidade do veículo, incêndio e curiosos se aproximando querendo registrar o momento.
“Situações como essas podem ser evitadas, dirigindo com prudência e seguindo as leis de trânsito”, encerram.

O Folha Norte SC parabeniza o Corpo de Bombeiros Militar de Itapoá pelo trabalho realizado durante os 15 anos de existência, dedicando suas vidas pela proteção da comunidade itapoaense.

Texto: Herison Schorr

Jornalista Formado pela Faculdade Bom Jesus Ielusc

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*