Garuva e municípios vizinhos entram na lista da Epagri de cidades afetadas por tornado, em agosto

Perdas chegam a R$50 milhões na área rural catarinense

Um levantamento da Epagri sobre o impacto do temporal ocorrido em Santa Catarina nos dias 14 e 15 de agosto que resultou na formação de tornado aponta perdas estimadas em mais de R$50 milhões na área rural. Segundo o relatório, foram atingidos 1.119 estabelecimentos agropecuários em 22 municípios, concentrados no Planalto Sul, Planalto Norte, Meio Oeste e Litoral Norte Catarinense, como Garuva, Itapoá, São Francisco do Sul, Campo Alegre e Araquari. A Epagri está com seus técnicos trabalhando para que os atingidos reconstruam a infraestrutura danificada, recuperem os prejuízos e deem continuidade às atividades produtivas.

“O objetivo desse relatório é contribuir com as ações públicas de apoio aos municípios e famílias rurais atingidas pelo fenômeno”, diz o diretor de extensão rural e pesqueira da Epagri, Humberto Bicca Neto. Ele explica que os levantamentos estão sendo realizados juntamente com as defesas civis de cada município.

Ações da Epagri

Técnicos da Epagri trabalhando para que as famílias reconstruam a infraestrutura danificada, recuperem os prejuízos e deem continuidade às atividades produtivas. Foto/Divulgação

Os técnicos da Epagri estão visitando as propriedades atingidas e orientando os agricultores que têm cultivos financiados com custeio via Pronaf a acessarem o seguro agrícola, bem como as demais políticas públicas existentes para a reabilitação da infraestrutura aproveitando o novo plano safra 2020/2021.

Humberto informa, também, que a Epagri está produzindo laudos meteorológicos da ocorrência para determinação de perdas e recomendando que os produtores que possuem seguro para a infraestrutura danificada, procurem as instituições para comunicar o sinistro. “Os técnicos da Empresa também estão procedendo para que as famílias afetadas tenham acesso aos financiamentos do Recupera-SC – Menos Juros e demais políticas da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural (SAR) e do Ministério da Agricultura (MAPA), inclusive para a reconstrução de moradias”, ressalta o diretor. Além disso, a Epagri está discutindo com a SAR e com o MAPA  mais medidas de apoio às famílias atingidas.

Áreas e culturas mais atingidas

Área geográfica mais atingida pelo tornado em SC. Fonte: Epagri/Cepa

Municípios das regionais da Epagri de Joinville, Videira, Canoinhas e Campos Novos foram os mais afetados pelo tornado, totalizando R$49,5 milhões em perdas.  Os municípios de Ibicaré, Vargem Bonita, Água Doce, Irineópolis, Massaranduba, São João do Itaperiú, Curitibanos e Tangará tiveram perdas superiores a R$2,5 milhões e juntos representam pouco mais de 86% das perdas totais do Estado.  Já a região de Lages registrou  perdas de R$ 683 mil.

Em relação ao número de estabelecimentos atingidos, as regiões de Campos Novos e de Joinville foram as que apresentaram as maiores quantidades, representando 56% do total. Segundo o levantamento, em todas as regiões citadas ocorreram perdas em residências, galpões, estufas, máquinas e equipamentos. As culturas mais atingidas foram a banana, as palmáceas, a erva-mate, a maçã, a ameixa, a nectarina, o pêssego, o alho, a cebola, o fumo, o morango e hortaliças em geral. Na pecuária, houve morte de aves e suínos e perdas de leite e mel.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu email não será publicado


*