Itapoá comemora 31 anos neste domingo

O primeiro município de Santa Catarina, localizando na ponta Nordeste do Estado, comemora, hoje, 26 de abril, 31 anos de fundação. Itapoá, – ITA: pedra e POÁ: ponta -, batizada assim pelos índios carijos que ali viviam e observavam a grande pedra que surgia e desaparecia com os embalos da maré, a 300 metros da orla, encanta com seus 32 quilômetros de belas praias e outros atrativos naturais, como cachoeiras, Mata Atlântica e as águas mais quentes do Sul Brasil.

O primeiro documento de terras oficiais de Itapoá, datado de 1804, feito pelo lavrador Antonio Vieira da Cunha de acordo com as pesquisas publicadas no livro Porto Barrancos Berço de Garuva, do professor garuvense Gleison Vieira. Segundo o documento, Antonio vivia na região desde 1779 e suas terras iam da nascente do rio Jaguaruna até o mar. Porém, antes disso, os primeiros habitantes de Itapoá foram os índios carijós, que ocupavam as terras há milênios.

Foto: Vitorino Paese

Em 1842, nas então terras de São Francisco do Sul e, atualmente, no bairro Saí Mirim, uma parte dessas terras pertence ao município de Itapoá; houve a experiência da colônia societária do Saí, ensaio falansteriano, por Bento Júlio Mure, médico homeopata que contribuiu com seu esforço contra as epidemias e tentou criar uma colônia com a imigração francesa, mas que não teve êxito.

Foto: Vitorino Paese

Com a emancipação do município de Garuva de São Francisco do Sul, a comunidade de Itapoá foi elevada a Distrito pela Lei n° 08/66, de 01 de março de 1966, pelo então Prefeito Dórico Paese. Vinte e três anos depois, tornou-se município, com a Lei Estadual n° 7.586.

Itapoá e seus encantos

Na divisa com o Paraná, entre os rios Saí Mirim e Saí-guaçu, existe um paraíso quase intocado onde se encontra a pequena ilha Saí-guaçu, além de mangues repletos de animais e aves da região. A praia é de mar aberto, com uma larga faixa de areia e águas claras.

A praia da Barra do Saí, com suas águas agitadas, é própria para quem gosta de surf e foi escolhida pelos pescadores para a pesca de arremesso.

Foto: Prefeitura de Itapoá

Já em Itapema do Norte, estão localizadas as três pedras, são rochas a beira mar que formam um belo cenário. Lá também fica a Ilha de Itapeva e o centro comercial, onde se concentram bares e lanchonetes.

Foto: Prefeitura de Itapoá

Mais à frente está a Praia do Pontal da Figueira, de mar tranquilo, é banhada pelo canal, no qual passam os navios dos portos de Itapoá e São Francisco do Sul, além de possuir uma vista deslumbrante da Baía da Babitonga.

Mas não são só as praias, de beleza incontestável, que fazem de Itapoá um local tão agradável. Há também dois povoados voltados à agricultura, Jaguaruna e Saí-Mirim, locais de muita beleza, com seus morros e campos; existe, ainda, a Reserva Volta Velha, com 1 mil hectares de Mata Atlântica e os sambaquis, vestígios pré-históricos dos primeiros habitantes do litoral, os índios Carijós, estes são formados por camadas de conchas, restos de peixes e ossos de aves e mamíferos.

Foto: Prefeitura de Itapoá

Itapoá ainda é de sede de um porto inovador que segue tendências modernas. A escolha deve-se ao seu calado natural de 16 metros, característica que possibilita ao Porto receber adequadamente navios de grande porte.

Foto: Assessoria Porto de Itapoá

O Porto Itapoá, que começou a operar no segundo semestre de 2009, com capacidade inicial para movimentar cerca de 300 mil contêineres/ ano, foi concebido para ser referência de produtividade e segurança entre os portos brasileiros. Atualmente, o Porto está em fase de ampliação, assim como a cidade, que ainda jovem, luta por desenvolvimento e infraestrutura.

Input your search keywords and press Enter.